Tipos de farol de carro: conheça os principais e quando utilizá-los

Os tipos de farol de um veículo são acessórios fundamentais para uma maior segurança no trânsito, garantindo não só a iluminação da via como também do próprio veículo pelos pedestres, ciclistas e outros condutores.

Existem alguns tipos de farol de carro e neste artigo vamos listar cada um deles para que você possa entender o seu funcionamento e em que momento eles devem ser ligados.

Continue a leitura e tenha acesso às seguintes informações:

  • Conheça os principais tipos de farol de carro
  • Faróis auxiliares: quais são?
  • Há tipos de faróis proibidos no Brasil?

 

Conheça os principais tipos de farol de carro

 

1. Farolete

O primeiro tipo de farol de carro que vamos te apresentar é o farolete, o mais utilizado durante o dia pelos veículos.

O acessório pode também ser chamado de luz de posição ou luz de lanterna, isso porque ao acionar o farolete será emitida uma luz fraca nas lanternas dianteiras e traseiras.

Esse tipo de farol é usado, principalmente, para delimitar a posição do veículo, tornando-o visível para pedestres, ciclistas e motoristas com uma iluminação de baixa intensidade.

O farolete afirma em que posição o carro se encontra e também a sua largura, sendo essencial em situações de parada para embarque e desembarque de passageiros e também na circulação de estacionamentos.

 

2. Farol baixo

Nesse tipo de farol, o principal objetivo é clarear todo o caminho que está na frente do veículo.

O uso do farol baixo é obrigatório nos seguintes casos:

  • Estiver escuro ou à noite;
  • Em casos de chuva ou neblina;
  • Dentro de túneis;
  • Circulação em rodovias ou estradas, independentemente do horário.

Como o próprio nome diz, o farol baixo possui o posicionamento das luzes voltado para a baixo para não prejudicar a visão dos demais motoristas, especialmente os que estão na direção contrária.

Em alguns modelos de carro, inclusive, esse tipo de farol é acionado automaticamente quando o veículo é ligado.

 

– Leia também: Airbag: saiba tudo sobre esse mecanismo de segurança veicular

 

3. Farol alto

O terceiro tipo de farol que apresentamos é o que deve ser utilizado em casos mais extremos, como em situações em que não há nenhuma iluminação pública. Para o acessório, é utilizado uma lâmpada mais potente e um feixe de luz com alcance aumentado.

Apesar de ser um farol bastante útil, é preciso tomar algumas precauções antes de usá-lo.

O primeiro passo é não utilizar esse tipo de farol na presença de outros motoristas, pois o momento pode prejudicar a dirigibilidade e ofuscar a visão de veículos que estão na frente ou no sentido contrário da pista.

Além disso, não é aconselhável o uso do farol alto em dias com neblina e chuva, pois as gotas de água refletem a luz diretamente para o motorista. Como já citamos anteriormente, o melhor tipo de farol nessas situações é o farol baixo.

 

Faróis auxiliares: quais são?

Agora que você já conhece os principais tipos de farol de carros, é a hora de apresentarmos os faróis auxiliares no veículo. Acompanhe os tópicos a seguir!

 

1. Farol de milha

Os faróis de milha são donos de uma luz forte, branca e de longo alcance, devendo ser utilizados apenas em circunstâncias de longas vias, como rodovia, estrada ou trilha — nunca em situações de grande visibilidade pública ou tráfego de muitos veículos. Desta forma, são considerados faróis off-road.

Isso acontece porque, assim como o farol alto, o farol de milha também pode ofuscar a visão dos demais condutores e contribuir para graves acidentes.

Geralmente, esse tipo de farol de carro fica instalado no teto do veículo ou entre os faróis principais. Além disso, o farol de milha tem esse nome por alusão à distância de 1 milha (1.600 metros), podendo iluminar em uma distância bem maior do que os faróis convencionais.

 

2. Farol de neblina

Como o próprio nome indica, esse tipo de farol é utilizado em ocasiões em que o clima interfere no trânsito como chuvas, tempestades, cerração, nevoeiro e, claro, neblina.

O farol de neblina é completamente separado dos faróis normais, instalados a uma distância de 20 a 30 centímetros acima do solo e direcionados levemente para o solo. Essa posição, inclusive, está relacionada ao grande objetivo do acessório: iluminar a via de baixo para cima, e não os obstáculos à frente do veículo.

Vale citar que o farol de neblina não deve em hipótese alguma substituir o farol baixo e nunca deve ser ligado em dias comuns, tendo uso exclusivo para situações de neblina e baixa visibilidade e tornando-se ilegal quando não houver necessidade.

 

– Leia também: Manutenção de freios: saiba como e quando fazer

 

Há tipos de faróis proibidos no Brasil?

Como já citamos neste artigo, os faróis dos veículos atuam diretamente na segurança no trânsito e, por isso, existem algumas regras que devem ser seguidas para garantir essa proteção.

De acordo com a Resolução 629 de 1988 publicada pelo Contran, os faróis devem ter de 40W a 60W de potência em um sistema elétrico de 12 volts. No caso dos carros com sistema de 24 volts, o limite de potência é de até 75W.

Outra mudança válida a partir de 2022 é a proibição da instalação de faróis de xênon (ou LED) em automóveis que saírem da fábrica com lâmpadas alógenas. Em outras palavras, a alteração não poderá ser realizada nem mesmo em pequenos filamentos que iluminam a placa.

Curtiu saber do conteúdo? Então, acompanhe o blog da Automax e fique sempre por dentro das principais dicas e informações sobre o mercado de automóveis! A Automax Fiat é uma concessionário Fiat em Belo Horizonte com mais de 20 anos no mercado.