Câmbio CVT: o que é, como funciona e quais suas vantagens

Você provavelmente já ouviu falar do câmbio CVT ou talvez esteja até cogitando comprar um veículo com essa tecnologia, não é mesmo?

Pensando em tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto, elaboramos este artigo. Continue a leitura e confira:

  • O que é câmbio CVT?
  • Como surgiu essa tecnologia?
  • Como funciona o câmbio CVT?
  • Vantagens do câmbio CVT
  • E quais são os problemas do câmbio CVT?
  • 3 carros Fiat com câmbio CVT

 

O que é câmbio CVT?

CVT é a sigla em inglês de “Continuously Variable Transmission”, traduzido livremente para o português como “Transmissão continuamente variável”.

Basicamente, esse sistema possui duas polias de tamanhos distintos e uma correia metálica com alta resistência, permitindo a troca de marchas de forma progressiva.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, esse sistema não é a mesma coisa que o câmbio automático tradicional — e sim uma opção dessa tecnologia.

Atualmente, existem três formas de câmbio sem o uso da embreagem:

  • Câmbio automatizado: apresenta um leve tranco entre as trocas de marchas devido à breve desaceleração e rápida aceleração no acoplamento da embreagem;
  • Câmbio automático: opção mais suave entre as trocas de marchas, uma vez que o conversor de torque conta com um acoplamento fluido;
  • Câmbio CVT: apresenta um comportamento suave e com melhor desempenho, quando comparado aos outros câmbios comuns.

Nesse sentido, dizemos que o câmbio CVT se diferencia dos demais por buscar uma marcha mais adequada, ajustando-se exatamente à necessidade do veículo em cada situação.

 

Como surgiu essa tecnologia?

A história é bastante antiga, surgindo a sua primeira ideia em 1490, em um esboço elaborado por Leonardo Da Vinci.

Na época, Da Vinci tinha o objetivo de melhorar a eficiência do trabalho agrícola realizado por animais e a ideia permaneceu por alguns séculos. Em 1886, a primeira patente sugerindo a tecnologia foi registrada.

De início, as transmissões CVT foram incorporadas às motos da fabricante britânica Zenith Motorcycles, se destacando pelo funcionamento simples e eficiência do veículo. O conceito do câmbio CVT que conhecemos hoje, no entanto, foi inventado pelo engenheiro holândes Hub van Doorne, que adaptou o conceito da Zenith para rodar nos automóveis de passeio.

 

Como funciona o câmbio CVT?

Como citamos anteriormente, o câmbio CVT é um sistema com duas polias de tamanhos distintos e uma correia metálica com alta resistência, permitindo a troca de marchas de forma progressiva.

Uma dessas polias está ligada ao motor do veículo por meio do conversor de torque, enquanto a outra é conectada ao diferencial para transmitir a força do motor às rodas.

Basicamente, enquanto o diâmetro de uma diminui, o da outra aumenta, alternando a relação de transmissão dos eixos.

Banner para guia prático sobre "Qual é o Fiat ideal para você"

 

Vantagens do câmbio CVT

O câmbio CVT acabou se tornando o queridinho entre os brasileiros e não é à toa! Nos tópicos abaixo, elencamos os principais benefícios dessa tecnologia. Acompanhe!

 

1. Condução mais suave e mais confortável

Como a própria sigla diz, o sistema oferece uma “transmissão continuamente variável”, o que significa que possui uma variação quase infinita de relações de transmissão, tornando a condução muito mais suave e evitando os trancos no motor.

 

2. Mais economia de combustível

No câmbio CVT, tudo é regulado pelo pedal do acelerador e, por isso, o câmbio sempre busca a entrega do câmbio de torque adequado para aquela velocidade — interferindo, então, na economia de combustível.

Em resumo, o sistema é desenvolvido para funcionar da maneira mais eficiente possível.

– Leia também: Cálculo de consumo de combustível: como fazer?

 

3. Durabilidade

Outra grande vantagem é a sua alta durabilidade, sendo projetado para ter vida útil de, pelo menos, 300 mil km.

 

4. Menor custo de produção

Comparado com as caixas epicicloidais ou de dupla embreagem, esse tipo de câmbio possui concepção mais simples e menos complexa e, por isso, é mais barato de fabricar e de manter.

 

E quais são os problemas do câmbio CVT?

Como você leu neste artigo, o câmbio CVT possui uma série de vantagens não só para o motorista, como também para o próprio veículo. Mas quais são os seus problemas ou principais questionamentos?

A principal diferença está na sua dirigibilidade, o que não é um problema. Contudo, muitos motoristas se adaptam apenas à passagem de marchas, o que não é o caso dos veículos com câmbio CVT.

Além disso, as caixas CVT costumam se adaptar melhor a motores com torque mais baixo, como propulsores abaixo de 30 kgfm. Nesse sentido, SUVs, picapes e carros maiores costumam vir equipados também com caixas automáticas epicíclicas ou automatizadas de dupla embreagem.

 

3 carros Fiat com câmbio CVT

Agora que você já sabe o que é e quais as principais características dessa tecnologia, vamos conhecer alguns modelos da Fiat?

 

1. Fiat Cronos 1.3 Crive CVT 22/23

O Fiat Cronos, um dos sedãs mais baratos do país, recebe a configuração Drive 1.3 equipada com o sistema.

O veículo busca conforto e tecnologia, mas sem abrir mão de performance e sofisticação.

Fiat Cronos com câmbio CVT

 

2. Fiat Pulse Impetus

O SUV da Fiat oferece melhor performance e chega para revolucionar o conceito de carro potente, econômico e conectado.

O Fiat Pulse Impetus com câmbio CVT traz todas as vantagens que já apresentamos neste artigo!

Fiat Pulse com câmbio CVT

 

3. Fiat Argo (estreia em 2023)

O famoso Fiat Argo finalmente estreou o sistema em 2023 e tornou-se o carro automático mais barato do Brasil.

A novidade chega para as versões Drive 1.3 e Trekking 1.3.

Fiat Argo com câmbio CVT

 

Agora que você já tirou as dúvidas sobre essa tecnologia, que tal conferir outros artigos do nosso blog? A Automax é uma concessionária Fiat com mais de 40 anos, que se destaca pela inovação, crescimento profissional e busca constante da qualidade total!